sábado, abril 22, 2006

Ainda temos remedio? (II)

O mundo está doente...

Tanta miséria e decadência
Tanto mal e infecção
Que é feito do bem, da inocência?
E dos que pensam... (pensarão?)

O mundo está doente, e que remédio?
É a fome e a guerra, o petróleo e o dinheiro
É o rico, o pobre e o intermédio
É o novo e o velho, é o mundo inteiro!

E ainda assim, olhando à volta, ainda há quem,
nada veja, de nada se aperceba... Onde!?
Que é dos olhos que vêm bem?
Que é do bem que dos olhos se esconde?

Se a Terra se revolta tem razão,
Há muito que perdemos o controlo da situação...
Mais que comer os frutos da árvore proibida
Atentamos todos os dias contra a própria vida!

O riso, a felicidade e a música do coração, existem...
E estão ao alcance de um olhar mais atento
Existem em homens que não desistem
Existem nos homens que são bons por dentro.

Não acredito numa condenação,
Sei (saberei?) que o bem há-de vencer
O remédio na minha opinião,
É agir, agitar, mover!

Por favor!?... Sim??

4 comentários:

André disse...

Pah ! isso com um Nimed vai ao sítio =P

P.S Sim , sou EU !

Diogo Leão disse...

Gostei!
Espero que este blog também possa passar algumas mensagens de mudança...

Beijinho

Amaro D.Oliveira disse...

É verdade o mundo tem dessas mudanças e nós somos uma delas.Devido a isso,se somos um efeito entao passemos a uma causa.
Pintemos este mundo com cores mais alegres
Beijos muito pequenos

Pacheco disse...

Temos remédio, claro! Eu tenho ali uns Panasorbes, ui...! :P* mt giro o poema! :D