quarta-feira, setembro 13, 2006

"Porque o Presente e' Todo o Passado e Todo o Futuro"


Rostos, braços, olhos, corpos...
cor, luz, sombra, contraste.

Contextos. Traços. Momentos.

Um, dois, três
- sorri -
já está! Para sempre. O sorriso e o tom, o olhar e o gesto, aquele fio de cabelo.

As fotografias podem ser cruéis. Existem para nos mostrarem o que tivemos e fomos mas que podemos já não ter nem ser. E causam saudade e fazem pensar. O mesmo dia de sol não existirá jamais, cada sorriso e cada lugar, cada pessoa - são singulares e irrepetíveis.

"A vida passa e não fica, nada deixa e nunca regressa."

Carpe diem.

É essencial sentir que estamos sempre a ser e a deixar de ser - mas é assustador! E se no meio de tudo isto me perco? E já não sou o que era nem sou nada de novo? É por isso que as fotografias confortam. Ninguém regista momentos desagradáveis. Olhar um álbum é saber que aquilo que fomos naquele instante foi capturado e está ali para sempre.

Precisamos estar continuamente a olhar para trás para nos assegurarmos que deixamos uma marca pelo caminho atrás de nós, para saber de onde viemos porque não sabemos para onde vamos. É quando regressamos a uma escola primária que podiamos jurar que encolheu, quando descobrimos que sentimos e sabemos muito mais que em outros momentos, que sabemos que crescemos. E há um momento na vida em que nos apercebemos que estaremos sempre a crescer mesmo que não se queira e que não querer crescer só nos vai trazer problemas.

Talvez tudo o que fomos e tudo o que somos em potência esteja mesmo dentro de nós sempre e desde sempre. Mas é o tempo que atravessamos que nos dá tudo isso a conhecer. Não é ilusão: o tempo é a entidade efémera que atravessamos ao longo da vida, a matriz de suporte do que vamos sendo e fazendo, o chão que pisamos ao longo do caminho.

Estamos sempre a mudar, e é por isso que legendamos fotografias: para não nos perdermos no tempo, para não deixarmos de saber quem somos!

Quem somos?

Rostos.

Gestos.

Um,
dois -
espera! -
três: até sempre!

(Um beijo e um abraço muito especiais a todos estes, e alguns outros, grandes amigos que povoam os meus álbuns de fotografias. O meu sincero agradecimento por tudo de bom que me deram e por tudo o que me deixaram dar-lhes. Sem vocês não seria nada do que sou hoje. Espero sinceramente muitos mais anos de gargalhadas e fotografias na vossa companhia ;) *)

4 comentários:

Cate disse...

Tao querida que tu es'. Por acaso gostei imenso deste teu post, e concordo contigo! Um beijinho muito grande, 'a espera de novos momentos e novas fotografias :)

Pacheco disse...

beijinho :)

Fran disse...

hehe :)*

Fran disse...

eheh :)*